Download NBR 14762 - 2010 - Dimensionamento de estruturas de aço constituídas por perfis formados a frio PDF

TitleNBR 14762 - 2010 - Dimensionamento de estruturas de aço constituídas por perfis formados a frio
File Size1.7 MB
Total Pages93
Document Text Contents
Page 1

..

© ABNT 2010


NORMA
BRASILEIRA



ABNT NBR
14762

Segunda edição
09.07.2010


Válida a partir de

09.08.2010




Dimensionamento de estruturas de aço
constituídas por perfis formados a frio

Design of cold-formed steel structures



































ICS 77.140.01 ISBN 978-85-07-02181-0



Número de referência

ABNT NBR 14762:2010
87 páginas

Page 2

ABNT NBR 14762:2010


ii ' ABNT 2010 - Todos os direitos reservados


' ABNT 2010
Todos os direitos reservados. A menos que especificado de outro modo, nenhuma parte desta publicaçªo pode ser reproduzida
ou utilizada por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia e microfilme, sem permissªo por escrito da ABNT.

ABNT
Av.Treze de Maio, 13 - 28” andar
20031-901 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: + 55 21 3974-2300
Fax: + 55 21 2220-1762
[email protected]
www.abnt.org.br

Impresso no Brasil

Page 46

ABNT NBR 14762:2010



40 © ABNT 2010 - Todos os direitos reservados


Tabela 9 — Coeficiente de flambagem local k! para a seção completa em barras sob compressão centrada

Caso a

Seção U simples e Seção Z simples

wb

b
f

b
f

bw




k! = 4,0 + 3,4&B +21,8&B
C&- 174,3&BD&+ 319,9&BE&’237,6&BF&2&63,6&BG&

(0,1 : B : 1,0)

Caso b

Seção U enrijecido, Seção Z enrijecido e Seção cartola

fb f
b

wb wb wb

f
b

D

D

D



k! = 6,8 - 5,8&B&2&9,2&B
C&’&6,0&BD&

(0,1 : B : 1,0 e 0,1 : D/bw : 0,3)

Caso c

Seção rack

f
b

wb

b
s

D




k! = 6,5 – 3,0&B&2&2,8&B
C&’&1,6&BD&

(0,1 : B : 1,0 ; 0,1 : D/bw : 0,3 e 0,1 : bs/bw : 0,4)

Caso d

Seção tubular retangular com solda de costura contínua
(para seção tubular retangular formada por dois perfis U simples ou U enrijecido com solda de

costura intermitente, k! deve ser calculado para cada perfil isoladamente).


f
b

wb


k! = 6,6 - 5,8&B&2&8,6&B

C&’&5,4&BD&
(0,1 : B : 1,0)&

NOTA 1 bf, bw, bs e D são as dimensões nominais dos elementos, conforme indicado na Figura correspondente.

NOTA 2 B = bf / bw.

Page 47

ABNT NBR 14762:2010



© ABNT 2010 - Todos os direitos reservados 41


Tabela 10 — Valores do coeficiente de flambagem local k! para barras sob compressão centrada

Caso a Caso b Caso c Caso d

B = bf / bw Seção U simples e
Seção Z simples

Seção U enrijecido,
Seção Z enrijecido e

Seção cartola
Seção rack

Seção tubular
retangular (solda de

costura contínua)

0,1 4,25 - - -

0,2 4,52 6,04 - 5,67

0,3 4,33 5,73 5,76 5,44

0,4 3,71 5,55 5,61 5,29

0,5 2,88 5,40 5,47 5,16

0,6 2,17 5,26 5,35 5,03

0,7 1,67 5,11 5,23 4,87

0,8 1,32 4,89 5,10 4,66

0,9 1,06 4,56 4,85 4,37

1,0 0,88 4,10 4,56 4,00

NOTA 1 bf, bw, bs e D são as dimensões nominais dos elementos, conforme indicado nas Figuras da
Tabela 9.

NOTA 2 Para o caso b, os valores são válidos para 0,1 : D/bw : 0,3.

NOTA 3 Para o caso c, os valores são válidos para 0,1 : D/bw : 0,3 e 0,1 : bs/bw : 0,4.

NOTA 4 Para valores intermediários, interpolar linearmente.

9.7.2.1 Perfis com dupla simetria ou simétricos em relação a um ponto

A força axial de flambagem global elástica Ne é o menor valor dentre os obtidos por a), b) e c):

a) força axial de flambagem global elástica por flexão em relação ao eixo principal x:

2
xx

x
2

ex
)( LK

EI
N

=
1

b) força axial de flambagem global elástica por flexão em relação ao eixo principal y:

2
yy

y
2

ey
)( LK

EI
N

=
1

c) força axial de flambagem global elástica por torção:

H
H
I

J

K
K
L

M
21 GJ

LK

EC
N

2
zz

w
2

2
0

ez
)(r

1 =


onde

Cw é a constante de empenamento da seção;

E é o módulo de elasticidade;

Page 92

ABNT NBR 14762:2010



86 © ABNT 2010 - Todos os direitos reservados


Tabela F.1 — Valores do fator de redução R para seções com mesas
com enrijecedor de borda

Barras biapoiadas

Largura nominal da alma bw (mm) Seção R

bw # 165 U ou Z 0,70

165 < bw # 216 U ou Z 0,65

216 < bw # 292 Z 0,50

216 < bw # 292 U 0,40

Barras contínuas
a

Largura nominal da alma bw (mm) Seção R

bw # 292 U 0,60

bw # 292 Z 0,70
a

Se a relação entre vãos adjacentes superar 1,2, devem ser considerados os valores de R
para barras biapoiadas.

F.2 Se uma ou mais condições estabelecidas anteriormente não forem satisfeitas, o dimensionamento pode ser
feito com base em ensaios, conforme a Seção 11, ou com base em modelos semi-empíricos.

F.3 Em qualquer caso é permitido o dimensionamento com base em ensaios, conforme a Seção 11, ou com
base em modelos semi-empíricos, como alternativa ao procedimento proposto neste anexo.

F.4 Este Anexo não é aplicável aos trechos em balanço, e nem às regiões entre um ponto de inflexão e o apoio
adjacente em vigas contínuas. Para esses casos, o momento fletor resistente de cálculo deve ser obtido
desprezando-se a contribuição do painel conectado à mesa tracionada, conforme 9.8.2, ou com base em ensaios,
conforme a Seção 11.

Page 93

ABNT NBR 14762:2010



© ABNT 2010 - Todos os direitos reservados 87


Anexo G
(normativo)


Vigas mistas de aço e concreto

G.1 O dimensionamento de vigas mistas de aço e concreto constituídas por um componente de aço formado
a frio, simétrico em relação ao plano de flexão, que pode ser um perfil I ou perfil caixão, ambos compostos por
dois perfis U simples ou enrijecidos, com uma laje de concreto acima de sua face superior ligada ao componente
de aço por meio de conectores de cisalhamento, pode ser feito com base na ABNT NBR 8800, no que for aplicável,
e ainda considerando as seguintes condições:

a) para momento fletor positivo, a verificação deve ser feita admitindo distribuição elástica de tensões (processo
elástico), com base nas propriedades da seção mista homogeneizada, e a alma da viga de aço deve
apresentar largura efetiva igual à própria largura (bef = b), calculada conforme 9.2.2 para o estado-limite último
de início de escoamento da seção da viga de aço isolada;

b) para momento fletor negativo, a verificação deve ser feita com base no componente de aço isolado, conforme
9.8.2. Alternativamente, pode ser considerada a contribuição da armadura contida na largura efetiva da laje de
concreto. Nesse caso, deve-se admitir distribuição elástica de tensões (processo elástico) sendo que a alma e
a mesa comprimida devem apresentar largura efetiva igual à própria largura (bef = b), calculada conforme
9.2.2 ou 9.2.3 para o estado-limite último de início de escoamento da seção formada pela viga de aço
e armadura. Adicionalmente, para perfil U enrijecido, o índice de esbeltez reduzido associado à flambagem

distorcional %dist, admitindo a viga de aço sob compressão uniforme, deve resultar igual ou inferior a 0,561,
sendo %dist calculado conforme 9.7.3.

c) são previstos conectores de cisalhamento em perfil U laminado ou perfil U formado a frio com espessura igual
ou superior a 3,0 mm. Outros conectores podem ser empregados desde que apresentem compatibilidade
construtiva com a viga de aço a qual serão fixados. Nesse caso, sua força resistente e ductilidade devem ser
determinadas com base em ensaios conforme EN 1994-1-1.

G.2 Em qualquer caso é permitido o dimensionamento com base em ensaios, conforme a seção 11,
como alternativa ao procedimento proposto neste Anexo.

Similer Documents